Pular para o conteúdo principal

Avanço no uso do inglês online 'mata' milhares de hifens

O hífen vem sumindo nos modos informais de comunicação do mundo dos e-mails e das mensagens de texto

Simon Rabinovitch, da Reuters

LONDRES - Cerca de 16 mil palavras sucumbiram às pressões da era da internet e perderam seus hifens na mais recente edição do Shorter Oxford English Dictionary.

Bumble-bee (mamangaba) tornou-se bumblebee, ice-cream (sorvete) agora é ice cream e pot-belly (barrigudo) ganhou a grafia pot belly. E, se você não gostou das mudanças, não seja um crybaby (chorão, anteriormente grafado como cry-baby).

O hífen vem sendo excluído nas formas informais de comunicação desenvolvidas no mundo dos e-mails e das mensagens de texto, difundidas em sites da Web e que, por fim, encontram espaço em jornais e livros.

"As pessoas não se sentem confiantes quanto ao uso de hifens hoje em dia, não sabem bem para que servem", disse Angus Stevenson, editor do dicionário, cuja sexta edição foi lançada esta semana.

Também influenciou a queda de tantos hifens o fato de que os designers gráficos não apreciam o deselegante traço horizontal entre palavras.

"A escrita impressa é muito definida pelo design atualmente, em anúncios e sites, e as pessoas sentem que hifens atrapalham a aparência de um trabalho tipográfico elegante", acrescentou. "O hífen é visto como poluído em termos visuais, antiquado."

A equipe que compilou o dicionário, um trabalho em dois volumes apesar do nome, só cometeu as amputações gramaticais depois de extensas pesquisas.

"Todo o processo de alterar a grafia de palavras no dicionário se baseia em nossa análise de indícios do idioma, não é simplesmente uma questão do que pensamos que vai parecer melhor", afirmou Stevenson.

Os pesquisadores examinaram um total de mais de dois bilhões de palavras de textos, originalmente publicados em jornais, livros, sites e blogs, a partir do ano 2000.

Mas os hifens não perderam totalmente seu lugar. O editor do dicionário elogiou o serviço de primeira classe que prestaram ao idioma inglês na forma de adjetivos compostos: "Há palavras em que o hífen é necessário para evitar ambigüidades."

Comentários

world diverse disse…
ja colokei seu link no meu blog

http://world-diverse.blogspot.com/



add aew
Paulo Sidney disse…
Bem interessante esse artigo sobre os "hifens".
A Língua, um idioma é algo que tem vida própria e ele vai mudando de tempos em tempos, acompanhando as necessidades dados aos usos e costumes.
Parabéns pelo blog!!
Lapa disse…
TOP PORTUGUESE UNIVERSAL WRITER: CRISTOVAO DE AGUIAR.

He has, also, translated into Portuguese the Wealth of Nations by Adam Smith.

He has been awarded several prizes.

Don't forget the name of this great author, you'll be hearing of him soon.

Thank you for spending time in Universal Culture.

Thanks for visiting.
Tv Internauta disse…
gostaria de trocar banner's com vc's.. site http://www.tvinternauta.kit.net/ se tiver interesse entre em contato: tvinternauta@globo.com
Obrigado Felipe
Anônimo disse…
Esse blog é muito bom!!
parabens!!
me ajudou muito em trabalhos escolares e no aprendizado em geral!
ele esta nos meus favoritos...
sucesso!!
bjo

Postagens mais visitadas deste blog

Infinitive and Gerund

O infinitivo é a forma original do verbo tal qual se encontra num dicionário. Pode aparecer na frase com ou sem o “to”. O gerúndio é o verbo com a terminação –ing.

O infinitivo com “to” é de uso mais amplo aparecendo após a grande maioria dos verbos, adjetivos, advérbios, nomes, pronomes, etc:

I expect to be there.
This car is hard to park.
She knows where to find the keys.

Também pode indicar propósito, finalidade:

They went there to buy something = They went there in order to buy something.

Use o infinitivo sem o “to”:

1. após modal verbs (can, could, must, etc.)
2. após os auxiliares do-does-did-will-would
3. após had better, would rather, rather than
4. após as preposições but e except: She did nothing but complain.
5. após os verbos make e let: You make me feel brand new.
Let me help you!

O gerúndio é usado como substantivo nas funções de sujeito, objeto indireto ou objeto indireto (após preposição use sempre o gerúndio):

1. Swimming is his favourite sport.
2. He likes …

Prepositions

Preposições são palavras usadas com nomes para mostrar sua relação com outras palavras da sentença.A seguir, apresentamos as principais preposições em inglês e seu uso:TimePlaceInMeses:In JanuaryCidades:In LondonAnos, séculos: in 1995Estados:In ArkansasEstações: in winterPaíses:in NicaraguaPartes do dia: in the morning, in the afternoon, in the eveningContinentes: In AsiaOnDias da semana:on SundayRuas, avenidas, praças:on Portugal AvenueDatas (mês +dia) on April the 3rdDeterminadas datas:On Christimas dayAtHoras:at 7Endereços (rua +número):at 456 Lincoln St.Certos feriados:At ChristmasLugares públicos:at the club, at the airport, at a party Na dúvida, as sugestões abaixo podem ajudá-lo a resolvê-la, mas lembre-se:o uso nem sempre segue a regra geral.Use in para indicar “dentro de alguma coisa”:In the box

Simple Present

Descreve um fato ou estado permanente, ou uma ação que acontece com freqüência no presente.A forma básica do presente dos verbos principais na afirmativa é a mesma do infinitivo (aquela forma que você encontra no dicionário) sem o to (to smoke ® smoke) com exceção das 3as pessoas do singular (he/she/it) que levam um “s”:I get up at 7 everyday.She gets up at 7 everyday.Nas frases negativas do presente usa-se do not = don’t, para I, You, We, They e does not = doesn’t, para He, She, It.O verbo principal seguido do auxiliar sempre fica no infinitivo sem o to:I don’t like coffee.She doesn’t like coffee.Mary and John don’t eat meat.They’re vegetarian.As frases interrogativas são formadas colocando-se do ou does no início das perguntas sendo precedidos apenas por pronomes interrogativos.O verbo principal sempre fica no infinitivo sem o to.Nas respostas curtas, do-don’t, does-doesn’t substituem o verbo principal:Do you like hamburguers?Does it often rain in Bahamas?What time do you usually go…